Filosofia (Bacharelado) - Católica de Vitória - Centro Universitário
Atendimento
27 3331-8500

Filosofia (Bacharelado)


A proposta de implantação do Curso de Graduação em Filosofia, Bacharelado, no Centro Universitário Católico de Vitória nasce de sua missão, que consiste na Promover a formação de profissionais comprometidos com a vida e a transformação social, contribuindo com a construção de uma sociedade justa, solidária e sustentável.

Esse princípio norteador de caráter geral é a base e a sustentação de todo o projeto pedagógico que busca valorizar o homem em sua integralidade respeitando-o em suas diferenças e buscando potencializar suas capacidades.

 

Objetivo do curso

O objetivo do curso é formar pesquisadores nas diversas áreas do campo filosófico, e desta forma O Curso de filosofia – bacharelado constituir-se em espaço para leitura, interpretação e análise de temas da longa e plural tradição filosófica, de maneira crítica e reflexiva, em sintonia com os diversos campos de aplicação do pensamento.

Enfim o Curso de  Bacharelado em Filosofia objetiva oferecer os fundamentos conceituais dos princípios e dos valores da paz mundial: a democracia, os direitos humanos, a justiça e a igualdade. Ou seja, o Curso de Filosofia deve permitir consolidar as autênticas bases da coexistência pacífica.

 

Perfil do Egresso 

O graduado em Filosofia - Bacharelado formado pela UCV poderá trabalhar exercendo a profissão de filósofo estando tal ocupação diretamente relacionada com a habilitação por ele concluída. Os egressos bacharéis em Filosofia devem de forma geral serem  capazes de:

  • demonstrar sólida formação em História da Filosofia, caminho necessário para a  compreensão dos principais temas da Filosofia.

§  demonstrar compreensão na análise de textos dos temas das disciplinas básicas: história da filosofia, teoria do conhecimento, ética, lógica e filosofia geral: problemas metafísicos.

§  Formular e propor soluções a problemas nos diversos campos do conhecimento, sob uma perspectiva filosófica;

§  Desenvolver a consciência crítica sobre conhecimento, razão e realidade sócio-histórico-política.

§  Interpretar e analisar textos, segundo os mais rigorosos procedimentos da técnica hermenêutica;

§  Compreender a importância das questões acerca do sentido e da significação da própria existência e das produções culturais;

§  Perceber a integração necessária entre a filosofia e a produção científica, artística, bem como o agir pessoal e político;

§  Relacionar o exercício da crítica filosófica com a promoção integral da cidadania, o respeito à pessoa e a defesa dos direitos humanos;

§  Atuar demonstrando compreensão dos processos de significação que envolvam fatos concernentes à existência humana e à produção artístico-científica, entre outros;

§  Construir constante intercalação entre a filosofia e a realidade, promovendo,  assim, o desenvolvimento do espírito crítico e a disseminação de valores vinculados à  ética, à cidadania e aos direitos humanos;

§  Usar corretamente os instrumentos das “novas tecnologias em educação”, aprimorando assim a capacidade de comunicação, tanto para aquele que atuará na área do ensino como para aquele que atuará na área da pesquisa;

§  Estimular o protagonismo juvenil, sob os princípios da racionalidade, acolhida e da abertura à transcendência.

 

Já de forma específica enquanto bacharéis em Filosofia, os egressos deverão possuir as habilidades e competências fundamentais para:

  • Desenvolver pesquisas acadêmicas demonstrando domínio das correntes do pensamento filosófico;

§  Comunicar o conhecimento produzido a partir da análise dos aspectos vinculados à razão, ao conhecimento e à realidade, observando-se suas características sociais, históricas e políticas, de forma crítica e segura;

§  Contribuir em projetos referentes a outras áreas do conhecimento, exercendo assessoria cultural e implementando o debate interdisciplinar;

§  Atuar com competência na elaboração, implantação, coordenação de projetos de cunho artístico, cultural e educacional, em sintonia com o currículo proposto nos seus estudos;

  • Desenvolver o pleno papel crítico do filósofo na relação com seu objeto de estudo – o questionamento acerca da existência humana: seu modo de ser, suas condições de produção, sua inserção na realidade;
  • Analisar constantemente os valores que orientam o pensar e o agir humanos.