Blog da UCV

Fisioterapeuta formado na Católica de Vitória segue carreira no Hospital Albert Einstein



Já pensou onde o seu curso pode te levar? O que parecia apenas um sonho acaba ganhando ares de realidade, com histórias de quem prova que chegar ao sucesso profissional desejado é possível, mesmo diante de inúmeras dificuldades.

Foi assim com o fisioterapeuta Emanuel dos Santos Pereira, 26 anos, que atua no Hospital Albert Einstein, considerado o melhor hospital da América Latina. Filho de funcionários públicos, o pai motorista de ambulância e a mãe técnica de enfermagem, moradores do Morro do Quadro, em Vitória, ele não teria condições de arcar com os custos de uma graduação, mas conseguiu uma bolsa via Prouni, na Católica de Vitória.

A partir daí, começou sua trajetória de interesse, aprendizado, descoberta de possibilidades e amplitudes da área. Foram vários estágios, conciliados com a atividade de arbitro de basquetebol, fundamental para custear passagem de ônibus e assim não onerar os pais.

Formado desde 2014, Emanuel  já tinha o sonho de sair do Estado e construir carreira fora. Em 2016 fez sua primeira pós-graduação em Terapia Intensiva adulto, no Hospital Israelita Albert Einstein. “Foi um período bem exaustivo. Na época trabalhava em dois hospitais, em UTI e clínica médica, e viajava a cada 15 dias para fazer as aulas. Na época eu também era coordenador de arbitragem da Federação Capixaba de Basquetebol”, conta.

O esforço valeu a pena. Emanuel foi indicado para um processo seletivo pelo professor da pós por já ter experiência com pacientes queimados. A seleção foi bem concorrida e com várias etapas, mas ele foi selecionado. “Estudar na Católica de Vitória me deu subsídio teórico e prático para ser inserido no mercado de trabalho, e visibilidade para as empresas acreditarem e saberem que eu era um profissional de qualidade. Além disso, por ser um Centro Universitário que oferece bolsas, é uma instituição que tem uma responsabilidade e uma seriedade”, afirma o fisioterapeuta.

A meta agora é ir ainda mais além, estudar mais e se preparar para, quem sabe, voltar para Vitória e se tornar professor da instituição que o formou. A perseverança de Emanuel inspirou seu irmão mais velho, Messias, a seguir na mesma profissão. E, por essas ironias da vida, ele também foi agraciado com uma bolsa de filantropia da Católica de Vitória. Messias é ex atleta do Remo, chegou a ser tricampeão júnior, hoje cursa o sétimo período e quer trabalhar com reabilitação para esportes. Alguém tem dúvida de que ele não voará alto? Pelo visto impossível não existe no dicionário desses irmãos.

Categorias :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *